Quarta-feira, 14.10.09

Para:

 
Rede Globo
Mónica Waldvogel
Maitê Proença
 
    Anos atrás via o programa Saia Justa. No tempo em que a cantora Rita Lee, fazia parte do painel.
   Agora a Rede Globo que autorizou este programa e a passagem do vídeo de Maitê Proença enfiou-se numa saia justa demais.
Como portuguesa digo-vos, não sou, não somos “manés”. Como o não foi o nosso rei D. Manuel.
          A actriz Maitê afinal é melhor actora do que a considerava através dos trabalhos que dela tenho visto dado que conseguiu passar uma imagem de ser humano preocupado com a espiritualidade e culto, convencendo-nos quase todos.
Caiu a máscara e mostrou a sua face. Inculta e arrogante como só os néscios podem ser.
         Em reacção às primeiras reacções de portugueses e brasileiros que aqui vivem e trabalham – em Portugal, claro – veio apresentar uma justificação afirmando ser aquilo que fez, humor e citando o guru sobre o auto-humor.
 
          Mais grave do que a incapacidade, desinformação e incultura da senhora (que afinal é mesmo “loira”) é o facto de a Rede Globo ter permitido que fosse para o ar, que a moderadora Mónica Waldvogel – cara da Globo neste programa – o tenha repassado baixando a fasquia em que a tinha desde os idos em que via o programa e que todo o painel de mulheres, alegadamente inteligentes, tenha acabado por partilhar, cumplicemente, com a burrice e a arrogância dessa actriz e só lhe chamo isto para não acirrar ânimos.
 
           Por mim vos digo. Essa actriz é, a partir do conhecimento deste vídeo e programa, personna não grata. Ninguém lhe pode impedir a entrada livre em Portugal, mas apelo aos portugueses, brasileiros e todos os emigrantes que aqui vivem que não a prestigiem indo vaiá-la onde quer que esteja. Como disse um famoso escritor britânico: falem de mim, falem mal mas falem. Toda a acção de repulsa e vaias, todo o ajuntamento de pessoas em rejeição à actriz só servirá para lhe dar notoriedade, e ser falada e é disso que pessoas assim se alimentam e vivem.
 
           Quanto à sua evolução espiritual bem pode a senhora marchar – de preferência mesmo marchar - a pé – para a Índia e ficar por lá a ver se aprende algo porque até agora, coitada, nem com cuspo (aquilo que ela deitou na fonte)=saliva, colou qualquer aprendizagem.
                E a Rede Globo, parceira da SIC em que pé está ou fica?
           Há programas que são para gente inteligente... A actriz, até ao fingir pedir desculpas, ofende quem viu o programa e/ou o vídeo.
A baixa mediocridade imperou, dominou e foi rainha de um triste Carnaval travestido de informação e cultura. Lamentável.
 
Quanto a mim só há três coisas inteligentes e sensatas a fazer:
 
1. não ver os trabalhos em que esta actriz entre;
2. ignorar a sua presença – nem sequer para a vaiar – a ausência de público será a rejeição mais verdadeira e poderosa;
3. as diferentes estações de televisão portuguesas nunca mais a deverão convidar . Antes ignorá-la. Todas as diligências e/ou pressões que visem o seu aparecimento público devem ser recusadas não lhe dando qualquer espaço, única forma demonstrarem o repúdio palas acções desta e se solidarizarem com o país português.
 
Conceição Paulino
 

Post scriptum – esta mensagem foi enviada para a SIC


estou revoltada

publicado por Conceição às 10:06 | link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

generalista sobre literatura e a vida. Assim acaba por integrar análise sócio-política pois toda a vida nela está imersa.
e sobre mim...
arquivos
tags

todas as tags

Contador
eXTReMe Tracker
blogs SAPO
subscrever feeds